4TRUCK

Cuidar da própria segurança é essencial para quem trabalha na estrada e enfrenta muitos riscos no dia a dia. Mais do que preservar a segurança e a saúde desses profissionais, o uso correto de equipamentos de proteção individual (EPI’s) representa um compromisso com a condução responsável e a construção de um ambiente de trabalho seguro e eficiente.

Esses equipamentos são essenciais para a prevenção de acidentes,  pois garantem a segurança e a saúde do motorista e de todos que cruzam seu caminho nas rodovias, principalmente em situações de emergência. Porém, muitos motoristas profissionais nem sequer têm conhecimento da existência desses itens de segurança e correm, portanto, sérios riscos durante suas viagens.

Os caminhoneiros enfrentam uma série de desafios diários, desde condições climáticas imprevisíveis até longas horas atrás do volante. O uso de EPI’s, como capacetes, luvas e botas, oferece uma barreira protetora crucial contra possíveis acidentes e lesões. Em um ambiente em que imprevistos podem ocorrer a qualquer momento, a prevenção é a chave, e os EPI’s desempenham um papel crucial nesse aspecto.

As estradas expõem os caminhoneiros a diversos elementos naturais. Chuva, sol intenso e temperaturas extremas fazem parte do cotidiano. Nesse contexto, o uso de EPI apropriado, como capas de chuva, óculos de sol e roupas adequadas, não só proporciona conforto, mas também resguarda os profissionais contra os efeitos adversos dessas condições.

No que diz respeito à legislação brasileira, existem duas normas que tratam da questão dos EPI’s para caminhoneiros, inclusive obrigando o uso desses acessórios em determinadas circunstâncias. Na primeira, a Norma Regulamentadora nº 6 estabelecida pelo Ministério do Trabalho, é possível encontrar os principais critérios de classificação dos EPI’s que devem ser utilizados de acordo com o risco iminente de cada atividade. Já a segunda, a Circular ABNT n° 9.735/2016, contém regulamentações relativas ao transporte terrestre de cargas perigosas.

A segurança viária é uma prioridade inquestionável. Cintos de segurança, por exemplo, são elementos essenciais para prevenir lesões em casos de colisões ou freadas bruscas. A adoção consciente desses dispositivos contribui não apenas para a segurança individual do caminhoneiro, mas também para a integridade do tráfego como um todo.

Sendo assim, é crucial que os caminhoneiros estejam cientes da importância de utilizar esses EPI’s adequadamente e de mantê-los em boas condições. Essas medidas não apenas protegem a integridade física do profissional, mas também contribuem para a segurança de todos nas estradas.