4TRUCK

Cuidado-com-os-mitos-da-mecânica

A gestão de frotas apresenta uma série de desafios que exigem do gestor conhecimentos tão diverso quanto os relacionados à administração de negócios e mecânica de caminhões.

Saber sobre mecânica permite ao profissional avaliar serviços de oficinas corretamente para, assim, escolher o melhor custo/benefício a sua frota.

Caça aos mitos da mecânica de caminhões 

Os mitos, geralmente, não têm uma origem clara. O que sabem é que se perpetuam por serem transmitidos no boca a boca.

O grande problema desse “falso” conhecimento, no caso na mecânica de caminhões, é que, muitas vezes, prejudicam a saúde do caminhão.

Abaixo, 4 mitos para ajudar você a fugir deles. Confira!

  1. “Não é preciso de freio a motor no caminhão” 

O freio a motor ajuda a manter o caminhão na pista com maior segurança no rolamento, especialmente em subidas e descidas muito íngremes, mesmo com o baú de caminhão carregado.

O equipamento também evita o desgaste e superaquecimento dos componentes do sistema de freios, como lonas e tambores.

  1. “Óleo no chassi evita a corrosão” 

Esse é um mito muito difundido entre profissionais da estrada e, embora a aplicação de óleo no chassi seja cercada de boas intenções, o seu efeito é maléfico aos veículos.

Alguns produtos deixam a superfície grudenta propiciando o acúmulo de sujeira, poeira e granito no chassi.

Além disso, pode haver prejuízo aos componentes de borracha, como os utilizados na vedação do baú de caminhão, por exemplo.

  1. “Antes de pegar estrada é preciso aquecer o motor” 

A injeção eletrônica acabou com a necessidade de aquecimento prévio do motor. Hoje os motores aquecem enquanto rodam e emanam calor aos demais componentes.

Ligar o motor para aquecê-lo apenas aumentara o consumo de combustível.

  1. “Não é preciso contar com a válvula termostática”

A válvula termostática regula a divisão de fluxo do líquido de arrefecimento entre o motor e o radiador.

Quando o motor está frio, ela mantém o líquido rodando apenas no componente para aquecê-lo mais rapidamente.

Já se o motor está muito aquecido, a válvula mantém o líquido apenas no radiador.

Retirar a peça significa reduzir a capacidade de arrefecimento à metade. Não caia nessa.

Lembre-se: quanto mais você conhecer sobre mecânica de caminhões, mais próximo estará de tomar a decisão certa para sua frota e obter o melhor desempenho e resultados para sua empresa.

Gostou deste artigo? Acompanhe as Dicas do Homem do Baú e tenha acesso a muitas outras informações relacionadas ao transporte rodoviário de cargas.

Até a próxima!

Postado por: Osmar Oliveira – 4Truck | www.4truck.com.br