Como-saber-se-o-óleo-do-motor-do-caminhão-está-adequado

Para garantir o desempenho nas frotas de caminhão, é preciso estar atento a diferentes detalhes ligados ao funcionamento dos veículos.

Um dos mais importantes se refere aos cuidados com o óleo lubrificante dos motores.

Quando se encontra em más condições ou em níveis inadequados, os estragos em componentes mecânicos são graves.

Confira abaixo alguns dos principais aspectos a serem observados e seus riscos!

Cuide do óleo lubrificante de suas frotas de caminhões 

O óleo é fundamental para o bom funcionamento do motor. Quando adequado, minimiza os desgastes sofridos e favorece a melhor rodagem.

Seu nível deve estar sempre dentro do recomendado pelo fabricante. Abaixo ou acima desse ponto, os problemas começam a aparecer.

Rodar com o caminhão com o óleo abaixo do nível prova lubrificação inadequada e vela ao desgaste excessivo ao motor.

Nesse caso, o risco de fundir o componente é alto.

O mais comum em frotas de caminhões, contudo, é rodar com o nível acima, por acreditar-se que, assim, está economizando.

O carter, onde fica o óleo, possui um vão livre para tratar os vapores que o motor gera.

Quando esse espaço não existe devido ao nível elevado do lubrificante, há a necessidade de procurar outras válvulas de escape.

Nesse momento, os retentores estragam, e a manutenção terá um custo elevado.

A economia vira prejuízo.

Além do nível, é preciso estar atento também à:

  1. Presença de limalhas 

Motores novos costumam soltar pequenos pedaços de metal, chamados de limalha, no óleo lubrificante.

Se em um motor com alta rodagem esse aspecto estiver presente, é indicativo de problemas graves no componente.

Nesse caso, procure ajuda especializada.

  1. Coloração do óleo 

Verificar a coloração do óleo regularmente é importante. Esse é um dos principais sinais sobre seu estado.

Quando muito escuro, a troca se faz necessária com urgência.

Se muito claro, com cor de café com leite ou esbranquiçado, é indicativo de problemas mais graves.

Nesses casos, são grandes as chances de estar ocorrendo a mistura com água, e isso causa a perda do poder de lubrificação.

O resultado? Motor fundido.

E, consequentemente, problemas na junta do cabeçote, no radiador do óleo ou devido a rachaduras e fissuras no bloco ocasionam a mistura.

  1. Presença de espumas 

Se, ao verificar o óleo você constatar a presença de espuma, significa que você usou produto errado em seu motor.

Cada motor exige um tipo de óleo associado à temperatura de trabalho do componente.

Essa inadequação reduz a vida útil do componente.

Atente-se a esses detalhes para sua frota de caminhões rodar sempre com as condições do óleo adequadas.

Nos pequenos cuidados que você garante o melhor desempenho e reduz custos!

Gostou deste artigo? Curta a 4TRUCK nas redes sociais e não perca nenhuma postagem de nosso blog.

Até a próxima!

Postado por: Osmar Oliveira – 4Truck | www.4truck.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.