4TRUCK

O surgimento dos caminhões elétricos marca uma revolução no setor de transporte rodoviário, impulsionando uma transição para soluções mais sustentáveis e eficientes. Esses veículos, abastecidos por eletricidade em vez de combustíveis fósseis, apresentam uma série de benefícios que vão além da estrada e têm impactos positivos no meio ambiente e também na economia.

Pensando em um futuro mais sustentável, a 4TRUCK traz ao Brasil, com exclusividade, a implementação de caminhões BiTruck com propulsão totalmente elétrica, em parceria com a empresa chinesa XCMG (Xuzhou Construction Machinery Group Co. Ltd.), considerada a terceira maior do mundo no segmento de máquinas pesadas e é referência em eletrificação de veículos.

Ainda em fase de testes, o modelo de caminhão elétrico E7-29R foi equipado com o baú lonado (sider) da 4TRUCK, terá impressão digital nas portas traseiras e nas lonas laterais, além de um logotipo de sustentabilidade. O modelo tem o Peso Bruto Total Combinado (PBTC) de 29 toneladas e consegue atingir uma velocidade máxima de 80 km/h. Com uma bateria 282 kWh recarregável, o veículo possui uma autonomia de até 150 quilômetros com a carga completa, precisando aproximadamente de uma hora para concluir o seu carregamento.

Além do impacto ambiental positivo, os caminhões elétricos também oferecem uma redução significativa nos custos operacionais. Apesar do investimento inicial ser mais alto, a eficiência energética e os menores custos de manutenção ao longo do tempo tornam esses veículos uma opção economicamente atrativa para empresas de transporte de carga. Com base nisso, estima-se que o custo por quilômetro rodado do E7-29R seja 60% mais barato do que os caminhões tradicionais.

A evolução tecnológica dos caminhões elétricos está não só redefinindo a infraestrutura do transporte, como também impulsionando a inovação em baterias, sistemas de recarga e eficiência energética. Em outras palavras, os caminhões elétricos representam um sistema de transporte mais sustentável, ajudando a reduzir as emissões de gases poluentes ao promover práticas mais responsáveis ambientalmente na indústria de transporte de cargas.