A vida nas estradas é repleta de desafios que são encarados diariamente pelos motoristas de caminhão.

Para que as viagens ocorram com segurança e sem imprevistos é preciso estar atento a uma série de detalhes.

Não somente relacionados à mecânica ou ao baú do caminhão.

Para além disso, existem dois erros comumente praticados pelos profissionais das estradas, capazes de gerar enormes prejuízos.

Sabe quais são eles?

2 erros comuns praticados por caminhoneiros

1. Circular com excesso de carga

Embarcar maior quantidade de carga que o suportado pelo implemento rodoviário é, ainda, uma prática comum em nosso país.

O caminhoneiro, muitas vezes, faz isso acreditando que estará ganhando em produtividade ou por medo de perder o cliente.

Além dos riscos de ser autuado pela fiscalização e ter a carga apreendida, essa medida pode gerar outros prejuízos.

No baú de alumínio, por exemplo, o excesso de peso pode ocasionar danos à estrutura do ripamento e de outras partes do baú.

Além disso, circular com carga acima do limite modifica o comportamento do veículo no rolamento. Especialmente se os volumes transportados não estiverem bem acomodados.

O resultado é maior dificuldade ao volante, de controlar o veículo, o que facilita acidentes e tombamento de carretas que, além de provocarem estrago nos volumes transportados colocam em risco a vida do motorista e de outras pessoas.

Sem contar, é claro, no maior desgaste que o excesso de peso provoca em pneus e demais componentes mecânicos.

É muito importante evitar essa atitude de forma a não infringir a lei e não prejudicar seu baú de alumínio, carreta e demais componentes do caminhão.

2. Circular com o caminhão na reserva do combustível

O preço do combustível no Brasil é alto e representa o maior custo relacionado aos transportes de cargas.

Devido a isso e a uma série mitos e lendas passados de boca a boca entre motoristas, é muito comum presenciarmos veículos circulando na reserva do tanque.

Essa decisão é prejudicial ao veículo além de ser perigosa.

O combustível que colocamos nos caminhões não é livre de sujeiras e sedimentos que, em muitos casos, se depositam no fundo do tanque.

Quando circulamos com o caminhão na reserva, o diesel que é injetado no motor apresenta, assim, maior quantidade de sujeira.

Ao longo do tempo essa sujeira pode causar o mau funcionamento da injeção eletrônica, prejudicando o desempenho do motor.

Mas, o pior cenário é ficar parado nas estradas pela famosa pane seca.

Infelizmente as estradas brasileiras estão longe de apresentarem bons níveis de segurança.

Um caminhão parado no acostamento por falta de combustível está sujeito à ação dos ladrões de cargas, dentre outros perigos.

E esse risco aumenta durante a noite.

O ideal é procurar circular sempre com ao menos ¼ do tanque de seu caminhão cheio.

Dessa forma, você garante uma boa autonomia, diminui os riscos de paradas, além de conservar e garantir a durabilidade de seu motor.

Não cometa esses erros! Uma viagem segura também depende de suas atitudes.

Gostou deste artigo? Acompanhe as nossas redes sociais e não perca nenhuma dica do Homem do Baú.

Até a próxima!

Postado por: Osmar Oliveira – 4Truck | www.4truck.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.